As Origens do Tarô

Existem inúmeras versões sobre a origem do tarô, uma delas, a versão esotérica diz que os sacerdotes do Egito, acreditando que corriam risco de perder os ensinamentos, decidiram preserva-los na forma simbólica, e, portanto, oculta, através de um jogo de cartas.

Existe uma outra versão que acredita  que o jogo de xadrez tenha dado origem do tarô, se deixarmos de levar em conta a torre e o cavalo, veremos que o primeiro jogo de carta alemão constava de rei, rainha e de dois valetes, enquanto que a série de números equivalia aos peões. Acredita-se que o uso das quatro cores, e de moedas, taças, espadas, e bastões tenha se tornado habitual por volta do século XIV, pelo costume de jogar xadrez a quatro.

Outros sugerem que o tarô veio dos cultos misteriosos dos Mitras, nos primeiros séculos da era cristã.

Alguns afirmam ainda que o tarô surgiu nas crenças célticas pagãs, e  outros até mesmo nos ciclos da poesia romântica do Santo Graal, durante a idade média na Europa ocidental.

Não se tem certeza da verdadeira origem do tarô, temos a impressão que cada povo desenvolveu sua própria origem.

O tarô mais antigo que se tem registro é o feito 1392, na França por Jacquemin Gringonneur, a pedido do Rei Carlos I. Este Tarô foi manualmente desenvolvido, com folhas de ouro, tintas a base de sementes, raízes, flores e minerais; magicamente preparadas, dando forma a toda tradição mágica e cabalística. Depois deste os italianos, 1415 tiveram o seu tarô, o tarochino de Bolonha, com 70 cartas.

SS Martinelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

->