Contos de fadas Indianos

Seleção de Joseph Jacobs

No dia em que o Sol, a Lua e o Vento saíram para jantar. Certo dia, o Sol, a Lua e o Vento saíram para jantar com seus tios, o Trovão e o Relâmpago. Sua mãe Estrela, uma das mais longínquas que se vê no céu, ficou esperando sozinha pelo retorno de suas crianças. O Sol, e o Vento eram gananciosos e egoístas. Eles desfrutavam da grande festa preparada para eles, sem pensar em levar um pouco das finas iguarias para a mãe. Mas a delicada Lua, não a esqueceu.

De cada prato servido no banquete, ela guardava uma pequena porção sob suas longas e lindas unhas para que a Estrela pudesse também partilhar da festa. Quando retornaram, a mãe, que tinha ficado toda noite em vigília pelos filhos, com seu pequeno e brilhante olho atento, perguntou: “Bem, meus filhos, o que trouxeram para mim?”. Sol, o primogênito, respondeu: “Não trouxe nada. Saí para me divertir com meus amigos, e não para buscar jantar para minha mãe!”. E o Vento disse: “Tampouco eu trouxe qualquer cosia, mãe. Não podia esperar que trouxesse uma porção de coisa boa, quando apenas saí para meu próprio prazer”. Mas a Lua disse: “Mãe, busca um prato, veja o que te trouxe”.E sacudindo as mãos, despejou um seleto jantar como nunca tinha sido visto.

A Estrela virou-se para o Sol, e disse: “Você, que saiu para divertir-se com teus amigos, regalar-se e deleites sem um único pensamento para tua mãe, será amaldiçoado. A partir de agora, teus raios serão sempre quentes e ardentes, e queimarão tudo que tocarem. Os homens te detestarão, e cobrirão suas cabeças quando você aparecer. Eis a razão por que o sol é tão quente. Tendo falado ao Sol, voltou-se para o vento, e disse:” Você, que igualmente esqueceu da tua mãe em meio a teus deleites pessoais, ouça tua sentença: Você soprará sempre nas estações quentes e secas, crestará e fará secar todas as coisas vivas. Os homens te detestarão e te evitarão por todo o tempo.” Eis a razão por que o Vento é desagradável mesmo no calor. Mas para a Lua ela disse:"Filha, porque você lembrou da tua mãe e guardou para ela uma parte de teu próprio prazer, de hoje em diante terá para sempre uma suave temperatura, será calma e brilhante. Nenhuma nocidade acompanhará o resplendor de teus raios puros, e os homens sempre te chamarão abençoada." Eis a razão por que a luz da lua é tão suave, amena e bela.

SS Martinelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

->